A superestrutura da dívida

Recomendo fortemente.

Literatura Marxista

“Assim como aconteceu em outros países semiperiféricos, a história da financeirização da estrutura social brasileira é a do sequestro de uma jovem pulsão democrática pelas forças do mercado mundial. Trata-se da transformação desigual, porém, progressiva de atores políticos qe souberam derrotar a ditadura civil-militar em operadores de um aparelho de Estado comprometido com os fundamentos macroeconômicos do neoliberalismo.

Este compromisso inaugurado na Era FHC não foi modificado pelo lulismo, que aperfeiçoou o mecanismo de subordinação dos interesses populares aos ditames do capital financeiro. Fez isso por meio de uma ampliação inédita da hegemonia financeira que incorporou as classes subalternas ao consumo via popularização do crédito. Ao mesmo tempo, os governos petistas criaram espaços para que sindicalistas assumissem papéis ativos na definição de investimentos capitalistas via fundos de pensão administrados como fundos de investimento.

A face mais importante e, ao mesmo tempo, menos estudada da hegemonia financeira pela sociologia crítica talvez…

Ver o post original 193 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s